maio 31, 2005

Cavalos selvagens

cavalos_selvagens.jpg

Se há um animal que aprecio especialmente, é o cavalo.
É esbelto, altivo, nada fácil de domar, inteligente e com muita personalidade.
Esta foto de cavalos selvagens lembrou-me os que ainda existem no parque nacional da Peneda-Gerês.
Vale a pena visitar e tentar encontrá-los, às vezes não é fácil.O garrano é um cavalo de pequeno porte que corre pelas serras do Parque e que não é estranho a quem o visita. Muitos deles já não são selvagens e pertencem aos aldeões, mas andam soltos pelas serras.  
rucha_lx

Posted by rucha_lx at 10:26 PM | Comentários: (1)

maio 30, 2005

Rosto azulado

rosto_azul.jpg

 Rosto azulado em mar revolto,
levado pelo vento norte, galopando,
na crista da onda se enrolando,
e prosseguindo a linha do horizonte.
30.05.05
rucha_lx

Posted by rucha_lx at 01:18 AM | Comentários: (0)

maio 29, 2005

Lobo o "solitário"

lobinho.jpg
Posted by rucha_lx at 10:41 PM | Comentários: (0)

maio 28, 2005

Apenas uma flor...

bela_rosa.JPG
Posted by rucha_lx at 11:25 PM | Comentários: (0)

Processo selectivo (mt interessante)

Somos.jpeg

Processo seletivo Volkswagen:
A redação abaixo foi desenvolvida por um candidato num processo de seleção.
Ele foi aprovado e seu texto está fazendo sucesso e ele com
certeza será sempre lembrado pela sua criatividade, sua poesia e
acima de tudo pela sua alma.
Vale a pena ler!
============================================================
Já fiz cosquinha na minha irmã só pra ela parar de chorar, já me
queimei brincando com vela.
Eu já fiz bola de chiclete e melequei todo o rosto, já conversei
com o espelho, e até já brinquei de ser bruxo.
Já quis ser astronauta, violonista, mágico, caçador e trapezista.
Já me escondi atrás da cortina e esqueci os pés pra fora.
Já passei trote por telefone.
Já tomei banho de chuva e acabei me viciando.
Já roubei beijo.
Já confundi sentimentos.
Peguei atalho errado e continuo andando pelo desconhecido.
Já raspei o fundo da panela de arroz carreteiro, já me cortei
fazendo a barba apressado, já chorei ouvindo música no ônibus.
Já tentei esquecer algumas pessoas, mas descobri que essas são
as mais difíceis de se esquecer.
Já subi escondido no telhado pra tentar pegar estrelas, já
subi em arvore para roubar fruta, já caí da escada de bunda.
Já fiz juras eternas, já escrevi no muro da escola, já chorei
sentado no chão do banheiro, já fugi de casa pra sempre, e voltei
no outro instante.
Já corri pra não deixar alguém chorando, já fiquei sozinho no
meio de mil pessoas sentindo falta de uma só.
Já vi pôr-do-sol cor-de-rosa e alaranjado, já me joguei na
piscina sem vontade de voltar, já bebi uísque até sentir dormentes
os meus lábios, já olhei a cidade de cima e mesmo assim não
encontrei meu lugar.
Já senti medo do escuro, já tremi de nervoso, já quase morri
de amor, mas renasci novamente pra ver o sorriso de alguém
especial.
Já acordei no meio da noite e fiquei com medo de levantar.
Já apostei em correr descalço na rua, já gritei de felicidade,
já roubei rosas num enorme jardim.
Já me apaixonei e achei que era para sempre, mas sempre era um
''para sempre'' pela metade.
Já deitei na grama de madrugada e vi a Lua virar Sol, já
chorei por ver amigos partindo, mas descobri que logo chegam
novos, e a vida é mesmo um ir e vir sem razão.
Foram tantas coisas feitas, momentos fotografados pelas lentes
da emoção, guardados num baú, chamado coração.
E agora um formulário me interroga, me encosta na parede e
grita: ''- Qual sua experiência?''.
Essa pergunta ecoa no meu
cérebro:''experiência...experiência...'' Será que ser ''plantador
de sorrisos'' é uma boa experiência?
Não!!!
Talvez eles não saibam ainda colher sonhos!''
Agora gostaria de indagar uma pequena coisa para quem formulou
esta pergunta: Experiência? Quem a tem, se a todo momento tudo se
renova?
(enviado por e-mail)

Posted by rucha_lx at 10:36 PM | Comentários: (0)

maio 23, 2005

Sem palavras

mamografia_gratis.jpg
Posted by rucha_lx at 10:01 PM | Comentários: (1)

Só podia ser loira.... mas burra...

lavanderia.gif
Posted by rucha_lx at 09:04 PM | Comentários: (0)

maio 22, 2005

Folha de papel

rosa_clara.jpg

Caminhando por aí, encontrei uma folha de papel, que tinha sido escrita por uma aluna de liceu.
Certamente a perdeu, ou deitou fora...
Comecei a ler e, fiquei a conhecer um pouco da desconhecida.
Falava dela, da sua vida, do seu relacionamento.
Era uma carta que, pelo que percebi, não ia ser entregue ao destinatário.
Contava as mágoas, tristezas e alegrias que com o namorado tinha vivido.
Pela linguagem e, pelo sentir, devia ter uns dezasseis anos.
Tinha perdido as ilusões, dizia ela...
Tão nova e já desiludida, amores de adolescente, que marcam e que não se esquecem.
Fez-me voltar a esse tempo e, apesar de diferentes gerações, intuí que o sentir é o mesmo.
Como borboletas esvoaçando em jardim florido, poisando em cada flor e morrendo ao anoitecer.
Aprendi que as pessoas não mudam, nem os sentimentos, o que muda é o mundo em que vivemos.
rucha_lx

Posted by rucha_lx at 11:16 PM | Comentários: (1)

Doido inofensivo

Carta_Olhos.jpg

Um doido inofensivo gesticula no café
os clientes habituais olham para a TV
que transmite uma reportagem
acerca de um condutor apanhado com 4,92 graus
de alcoolemia que se espetou na montra e nos bigodes
do Tony da Sapataria Tony
e eu nunca mais consigo acabar
as "Recordações da Casa dos Mortos" de Dostoievski.
in "Trip na Arcada", o novo blog em
Posted by rucha_lx at 10:05 PM | Comentários: (0)

Saudade

orquideas.JPG

Saudade é o reunir de todos os sentimentos.
É delicioso ter saudades…
Dos tempos que foram e não voltam,
Da pessoa especial, daquele amor…

Saudade é estar preso sem estar junto,
É agarrar o tempo e não o deixar partir,
Um desejar muito mesmo à distancia,
Uma angústia profunda no espírito.

Saudade é a doce perspectiva da chegada,
O anúncio de algo que se anseia muito,
Um bater de coração que espera ansioso,
Quando algo que queremos não acontece.

Saudade é fantasiar um sorriso, um olhar,
É chorar com uma música ou um livro,
Lembrar dos velhos amigos já ausentes,
Idealizar dizer olhos nos olhos, quero-te.

22.05.05
Estela Belém (rucha_lx)

Posted by rucha_lx at 01:29 PM | Comentários: (1)

maio 20, 2005

Pensamento muito, muito profundo...


Este está demais, é um pensamento profundo ( muito) do meu amigo A. Pedro Ribeiro, não podia deixar de o partilhar com vocês.

"O cu da vizinha do lado sobressai na paisagem. O proletariado não se revolta. Os ruídos da clientela impedem-me de aprofundar a "Revolução Permanente" de Trotsky. A ambulância passa a correr. A mulher sorri. E eu preciso de outro café senão morro de sono."

 

Posted by rucha_lx at 10:53 PM | Comentários: (1)

maio 16, 2005

Reflexão

Obstaculos.jpeg
Posted by rucha_lx at 09:10 PM | Comentários: (1)

maio 15, 2005

Reflexão

victoria.jpeg
Posted by rucha_lx at 11:15 PM | Comentários: (0)

maio 14, 2005

Dérbi escaldante

SportingversusBenfica.jpeg

Confronto entre rivais pode dar campeão.
Velhos rivais no dérbi do milénio.
Onze anos depois, "grandes" de Lisboa protagonizam jogo decisivo (+) Luz do título pode acender-se hoje à noite.
Benfica e Sporting disputam, ao início da noite de hoje (19.45 horas/SportTV), no Estádio da Luz, o mais importante jogo da história recente dos dois clubes. Frente-a-frente, mais do que jogadores, técnicos e demais elementos dos respectivo staffs, vão estar milhões de corações ávidos de conquistas. Num comum "pontapé de raiva" contra a história recente, os dois "grandes" de Lisboa voltam a protagonizar o centro de todas as decisões no que toca ao campeão nacional. Ainda que, do ponto de vista matemático, as contas do título possam, uma vez mais, ficar adiadas - basta que o F.C. Porto ganhe, à mesma hora, ao Rio Ave -, a verdade é que há longos anos que o "jogo do título" não tinha como cenário a Segunda Circular.
É preciso recuar mais de uma década para encontrar o último dérbi lisboeta com carácter decisivo para águias e leões. Faz hoje precisamente 11 anos, que, numa noite de chuva torrencial, o Benfica, então comandado por Toni, goleou (6-3), em Alvalade, o Sporting de Carlos Queiroz.
De então para cá, acentuou-se o domínio do F.C. Porto, apenas interrompido pelas vitórias do Sporting (em 1999/2000 e 2001/202) e pelo êxito do Boavista em 2000/2001). Um período que coincide com o declínio encarnado, traduzido na maior seca de êxitos desportivos da história do clube da Luz.
O título no bolso
Esta noite, na Luz, ambos podem recuperar o título nacional. Embora dependentes do resultado dos dragões em Vila do Conde, os dois estão conscientes que uma vitória no jogo de hoje deixa a equipa que ganhar com o título no bolso. E é por aí que este se afigura como o mais importante dérbi entre os dois "grandes" de Lisboa da última década. Por isso, é também o clássico dos ainda "jovens" século XXI e terceiro milénio.
Benfica e Sporting chegam ao clássico de todas as decisões empatados em pontos. E, mesmo admitindo a velha máxima de que num dérbi deste tipo não há favoritos, a verdade é que a noite de hoje se afigura como "mais histórica" para os encarnados do que para os leões. Vencer e recuperar um título que escapa há mais de uma década é um desafio demasiado importante para quem tem de responder à pressão de uma massa adepta sedenta de títulos, que, antes deste período de "seca", nunca havia sequer suportado um ciclo superior a a quatro anos sem vitórias na principal prova.
Com as "dores" dos adeptos do Benfica, têm, naturalmente, pouco a ver os simpatizantes do leão. Depois da longa e penosa travessia do deserto das décadas de 80 e 90, os sportinguistas readquiriram o gosto das vitórias há seis anos, e, de então para cá, têm conseguido renovar esse paladar. Mesmo assim, este será, sem dúvida, um título que querem ganhar por motivos extra. Por um lado, a possibilidade de o juntarem à excelente campanha europeia, cujo epílogo se se jogará na próxima quarta-feira, na final da Taça UEFA, frente ao CSKA, em Alvalade. Por outro, um incontornável desejo de vingança por algumas "partidas" que o velho rival tem pregado nos últimos anos, especialmente as que ocorreram na casa do leão.
 (Jornal de notícias de hoje)

Posted by rucha_lx at 06:05 PM | Comentários: (0)

maio 13, 2005

Os dias passam rápido

praia_mar.jpg

Com a vontade que as semanas corram, os dias passam rápido...
Quando nos apercebemos já estamos a acabar o ano.
Que vontade será esta? Envelhecer? Não. Nada perder? Não.
É o ritmo louco e alucinante em que colocamos todas as nossas energias.
Será isto vida? Será isto viver?
Por certo, não!
Queremos tudo e não queremos nada.
As nossas vidas passam como películas de filme, nem guardamos na memória
o nome dos actores ou realizadores.
Que incongruência!
E, com isto lá vem mais um fim de semana e, já pensamos num próximo,
que até tem um feriado, o que dá muito geito para umas mini férias.
O tempo passa, a vida passa...e nós seguimos este tempo, sem tempo...

Um bom final de semana!

rucha_lx (13/05/05)

Posted by rucha_lx at 08:59 PM | Comentários: (2)

maio 12, 2005

J'attendais by Jean-Jacques Goldman

mus_amanha.jpg

Et j'ecoutais longtemps couler l'eau des fontaines
Et j'ecoutais le vent chanter infiniment
Vagues de quietude et de paix
D'aussi loin que je me souvienne
L'enfance est un immense ocean
Et je revais longues annees, longue indolence
Ou rien ne se passe mais ou rien ne s'oublie
J'allais sereine et sans connaitre
Le moindre feu d'une absence
Ce n'est qu'en te croisant
Que j'ai su, j'ai compris
J'attendais, j'attendais
J'attendais ton regard pour expliquer enfin
Le pourquoi de ces au revoir
A tout ce long chemin
J'attendais, j'attendais
Le pays de ton corps le toucher de tes mains
Ma douce boussole mon nord,
Le sens a mes demains
Et j'abordais les troubles rives adolescentes
Les doutes, les jeux, les mauvais courants
Je me souviens les coups de sang
Des musiques et des mots de France
Amants d'avant
Y'a bien des vies qu'on nourrit d'etude ou de science
Destins faits d'aventures, de records ou d'argent
Des vies d'ecriture et de voyage
Ou de reve de puissance
J'y pensais bien de temps en temps,
En ecoutant le vent
J'attendais, j'attendais
J'attendais ton regard pour expliquer enfin
Le pourquoi de ces au revoir
A tout ce long chemin
J'attendais, j'attendais, j'attendais ton amour
Ton beau ton bel amour
Je l'attendais pour enfin vivre
En donnant a mon tour
J'attendais


 

Posted by rucha_lx at 03:48 PM | Comentários: (2)

maio 11, 2005

Reflectindo

Indira.jpeg
Posted by rucha_lx at 07:27 PM | Comentários: (0)

maio 10, 2005

Máscara

Mascara.jpeg

Um dia haverá de chegar,
O ser que me irá amar,
Não espero nem desespero,
Apenas o pressinto e quero.

Será em uma madrugada,
Ou talvez num anoitecer,
O momento pouco importa,
Nem que seja em hora morta.

Nesse dia, derrubarei o muro,
Que construí à minha volta,
Onde me tentei proteger,
Com uma certa revolta.

Retirarei então a máscara,
Deixarei falar o coração,
Irei mostrar-me como sou,
E não camuflada de razão.

Despir-me-ei da armadura,
Como se nada me tocasse,
Seguirei em frente, confiante,
Esperando da vida uma atenuante.

08.05.2005
Estela Belém

Posted by rucha_lx at 07:44 PM | Comentários: (0)

maio 07, 2005

É Preciso Dizer as Coisas

tente_outra_vez.jpeg


Vai esfriar esta noite;
Tem estrela demais no firmamento
Atenuando minha solidão.

Fiz-me um jardim
Cercado de muros altos.
Guardei-me num botão de rosa,
Como um amor intocado!

Pelo prazer maior do desejo
Fiquei à espera,
Não terminei a carta!

Fiz de mim e de meus sonhos
Uma sala de espera
Num tempo e templo vazios.

Agora no infinito
- (  Cedo demais ) -
O sol já esta caindo,
E eu fiquei com a palavra morta,
Não tive tempo de dizer!

É preciso dizer as coisas.
O mundo passa,
...E voltamos a ficar a sós.

autor Delasnieve Daspet

Posted by rucha_lx at 12:04 PM | Comentários: (0)

maio 06, 2005

Wonderful World (Don't Know Much) by Sam Cooke

arvores_paisagem.jpg

Don't know much about history
Don't know much biology
Don't know much about the science book
Don't know much about the French I took.

But I do know that, I love you
And I know that, if you love me too
What a wonderful world this would be.

Don't know much about geography
Don't know much trigonometry
Don't know much about algebra
Don't know what a slide rule is for.

But I do know that, one and one is two,
And if this one could be with you,
What a wonderful world this would be.

Now, I don't claim to be an "A" student,
But I'm trying to be.
For maybe by being an "A" student baby
I can win your love for me.

Don't know much about history
Don't know much biology
Don't know much about the science book
Don't know much about the French I took.

But I do know that, I love you,
And I know that, if you love me too,
What a wonderful world this would be.

But I do know that, I love you,
And I know that, if you love me too,
What a wonderful world this would be.

(há quanto tempo não ouvia esta música....)

Posted by rucha_lx at 11:46 AM | Comentários: (0)

maio 04, 2005

Almas gémeas

"Dizem que para o amor chegar não há dia, não há hora nem momento marcado para acontecer. Ele vem de repente e se instala no mais sensível dos nossos órgãos, o coração. Começo a acreditar que sim. Mas percebo também que pelo fato deste momento não ser determinado pelas pessoas, quando chega, quase sempre os sintomas são arrebatadores. Vira tudo às avessas e a bagunça feliz se faz instalada.
Quando duas almas se encontram o que realça primeiro não é a aparência física, mas a semelhança d'almas. Elas se compreendem e sentem falta uma da outra. Se entristecem por não terem se encontrado antes, afinal tudo poderia ser tão diferente. No entanto sabem que o caminho é este e que não haverá retorno para as suas pretensões.
É como se elas falassem além das palavras, entendessem a tristeza do outro, a alegria, o desejo, mesmo estando em lugares diferentes. Quando almas afins se entrelaçam passam a sentir saudade uma da outra num processo contínuo de reaproximação até a consumação.
Almas que se encontram podem sofrer bastante também, pois muitas vezes tais encontros acontecem em momentos onde não mais podem extravasar toda a plenitude do amor que carregam, toda a alegria de amar e querer compartilhar a vida com o outro, toda a emoção contida à espera do encontro fatal.
Desejam coisas que se tornam quase impossíveis, mas que são tão simples de viver. Como ver o pôr-do-sol, caminhar por uma estrada com lindas árvores, ver a noite chegar, ir ao cinema e comer pipocas, rir e brincar, brigar às vezes, mas fazer as pazes com um jeitinho muito especial. Amar e amar, muitas vezes sabendo que logo depois poderão estar juntas de novo sem que a despedida se faça presente.
Porém muitas vezes elas se encontram em um tempo e em um espaço diferentes do que suas realidades possam permitir. Mas depois que se encontram ficam marcadas, tatuadas e ainda que nunca venham a caminhar para sempre juntas, elas jamais conseguirão se separar. E o mais importante: terão de se encontrar em algum lugar. Almas que se encontram jamais se sentirão sozinhas porquanto entenderão, por si só, a infinita necessidade que têm uma da outra para toda a eternidade."

(retirado da internet)

não conheço o autor

Posted by rucha_lx at 04:32 PM | Comentários: (0)

Amor, sedução, amizade, razão...

Amor,
é um sentimento profundo,
construído passo a passo,
envolve admiração,entendimento,
cumplicidade, ternura e afecto.
Sedução,
é uma arte e, como tal, quem seduz
planeja,sabe bem o que quer,
envolve,manipula,insinua, brilha,
até conseguir os seus “meios” fins.
Amizade,
é totalmente uma questão de alma,
identificação de valores e gostos,
querer estar e rir junto, possuir
uma noçao profunda do outro.
Razão,
é a balança que faz equilibrar os
nossos sentidos e actos, que
regulamenta as nossas opções,
obrigando-nos a tomar decisões.
04.05.05
Estela Belém (rucha_lx)

Posted by rucha_lx at 04:27 PM | Comentários: (1)

maio 01, 2005

Dia da Mãe

rose.gif

Em cima da minha mesa
Da minha mesa de estudo
Mesa da minha tristeza -
Em que de noite e de dia
Rasgo as folhas, leio tudo
Destes livros em que estudo,
E me estudo
(Eu já me estudo...)
E me estudo
A mim
Também
Em cima da minha mesa,
Tenho o teu retrato, Mãe!
À cabeceira do leito,
Dentro de um caixilho,
Tenho uma Nossa Senhora
Que venero a toda a hora...
Ai minha Nossa Senhora,
Que se parece contigo,
E que tem ao peito,
Um filho
(O que ainda é mais estranho)
Que se parece comigo,
Num retratinho,
Que Tenho,
De menino pequenino!...
No fundo da minha mala,
Mesmo lá no fundo a um canto,
Não lhes vá tocar alguém,
(Quem as lesse, o que entendia?
Só riria
Do que nos comove a nós...)
Já tenho três maços, Mãe,
Das cartas que tu me escreves
Desde que saí de casa...
Três maços - e nada leves! -
Atados com um retrós...
Se não fora eu ter-te assim,
A toda a hora,
Sempre à beirinha de mim,
(sei agora
Que isto de a gente ser grande
Não é como se nos pinta...)
Mãe!, já teria morrido,
Ou já teria fugido,
Ou já teria bebido
Algum tinteiro de tinta.

José Régio

Posted by rucha_lx at 10:08 AM | Comentários: (0)